terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Algo em mim está partindo, algo em mim não quer ficar, não quer tentar, não quer se erguer. Ainda sinto, ainda vibra as marcas deixas pelo amor que me deixou, pelo amor que me cegou, castrou, pelo amor que foi e jamais voltou. Sinto-me velha como uma pedra...é hora de silenciar.